• Há mais de 16 anos a Santo Amaro é especialista em serviços e acessórios para automóveis nacionais, importados e caminhões.

Erros comuns na hora de trocar o óleo

Sempre é bom lembrar-se da importância da troca de óleo para nossos veículos. Isso por que, além de lubrificar, ele limpa as superfícies internas do motor e garante o bom desempenho do mesmo. Porém, há uma série de erros que são frequentes na hora de trocar o produto.  Para que você não os cometa, trouxemos uma pequena lista com os principais perigos na hora de substituir o lubrificante.

– Passar do prazo de troca

Respeitar os prazos de troca – geralmente em intervalos de 5.000 km ou 10.000 km, dependendo do fabricante – é um cuidado essencial que não deve ser deixado de lado, pois com o passar do tempo o óleo se contamina e oxida. Trocando na data correta, você evita o comprometimento da capacidade de lubrificação das peças internas do motor, por meio do aumento de atrito e desgaste precoce.

– Apenas completar o lubrificante

O correto é sempre fazer a troca completa, pois apenas completando, o óleo já usado se mistura com o novo. Assim pode haver contaminação, o que acaba comprometendo a eficácia do óleo. Caso completar seja extremamente necessário, deve ser feito com um produto da mesma marca e, quando possível, efetuar a troca completa.

– Usar aditivos no óleo

Geralmente, o óleo já possui um pacote de aditivos na sua composição, por isso não é necessário adicionar mais dos mesmos, pois isso pode afetar as propriedades do lubrificante.

– Misturar mineral com sintético

O ideal é nunca misturar o óleo, como já dito anteriormente, mas em situações de emergência é possível misturar marcas diferentes quando não for possível usar o mesmo lubrificante. Porém, é essencial que estes tenham a mesma base (sintético, semissintético ou mineral), a mesma viscose e o mesmo grau API e SAE. Caso contrário, pode prejudicar a eficiência da lubrificação e gerar sérios riscos ao motor.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0